PARCEIROS
Associação de BPO
Selo-Certificado_ABRAPSA_pq.png
Oracle_Parceiro Populis
BDO parceiro Populis
YKP_parceiro populis

GLR | POPULIS | Tecnologia & Recursos Humanos

 

Rua Pequetita, 145  |  7º Andar |  V.Olímpia | SP

contato@populisrh.com | Fone: 11 2665-8161

Política de Privacidade/LGPD

RH e VOCÊ! A comunicação dos trabalhadores com o Presidente da empresa.


O processo de comunicação dentro da empresa é uma das coisas mais sensíveis na administração de pessoas. É sempre um assunto delicado e sensível. Devemos falar a linguagem simples, correta, transparente, e, mais que tudo, ENTENDÍVEL, ou seja, informar sem dar possibilidades de dúvidas.

A maioria das empresas têm uma pessoa responsável por emitir os comunicados aos trabalhadores. Normalmente são usados vários canais de divulgação, tais como quadro de avisos, e-mail interno, intranet, cópia para os líderes e demais gestores para que estes reforcem a informação junto aos seus subordinados. Quando a notícia a ser transmitida é muito importante, param tudo, colocam todos os empregados no salão e é o Presidente que vai comunicar. Pouco frequente, mas acontece de vez em quando.

É o esforço da empresa em manter seus colabores bem informados.

Agora, como é que o empregado fala e se comunica com a empresa? Pense naquela ajudante de produção que trabalha na linha de montagem e que quer falar com a empresa! A princípio ela deveria falar com o Líder, que falará com o Supervisor, que falará com o Gerente e que, finalmente, levará o assunto para o Diretor ou para o RH. Você acha que isto acontece em todas as organizações?

Foi pensando em facilitar a comunicação entre os colaboradores e a alta direção da empresa que criei o programa RH e VOCÊ! Foi um sucesso, pois, permitiu que qualquer assunto chegasse ao canal competente para encaminhamento.

COMO FUNCIONA?

Primeiramente foi criado uma política para administrar o programa deixando bem claro as responsabilidades do empregado e da empresa, bem como as regras de como o assunto seria encaminhado.

Na sequência foi feito um treinamento com todos gestores para explicar como o programa funcionaria e a responsabilidade de cada um para o suporte do programa. Na sequência a política foi comunicada a todos os empregados administrativos e da fábrica.

Foi desenhado e distribuído formulário para que o empregado pudesse enviar sua mensagem por escrito para RH. Como a maioria dos assuntos era confidencial e pessoal, o formulário preenchido era colocado em uma urna lacrada e que só o Gerente de RH tinha acesso.

Os assuntos eram os mais diversos. Tinha de pedido de mudança de turno até acusações de assédio, a maioria de assédio moral. Eram assuntos que os trabalhadores não se sentiam confortáveis em levar para o Líder, até porque, as vezes o líder era o “assunto”.

A queixa era analisada em conjunto com o Diretor em busca de uma solução. Muitas vezes a informação necessitava de uma análise e pesquisa para apurar a veracidade do assunto.

As repostas sobre o encaminhamento do assunto eram publicadas no quadro de avisos. Não era publicado o nome da pessoa que escreveu para o RH, a não ser que ele autorizasse.

Cada organização empresarial tem sua cultura e seu modo de operar e para isso devem estabelecer suas regras para implantar um programa como este.

As únicas condições para que um programa como este dê certo são, em primeiro lugar o Presidente da empresa tem que empenhar seu suporte para que os assuntos sejam apurados e soluções sejam dadas. Em segundo lugar, cabe a Recursos Humanos ser persistente e rápido na administração do programa para que ele seja confiável e efetivo.

Boa sorte.

Antonio Trujillo

Consultor de RH


69 visualizações