• William Andreotti Jr.

As dez virtudes do grande líder



Existem bons lideres e alguns grandes lideres. E existem bons lideres com momentos especiais de grandeza em suas carreiras.

Grandes lideres não são perfeitos, tão humanos como nós. Um de seus segredos talvez seja enfrentar as suas fraquezas mesmo que eventualmente percam a luta.


Tenho tratado de liderança em vários textos e os últimos abordaram os pecados do péssimo líder (aqui e aqui). O líder que não comete esses erros será um bom líder, mas para ser um grande líder precisará ainda de outras virtudes.


Um grande líder não precisa manifestar todas as virtudes que cito, mas um bom conjunto delas fará muita diferença na vida desse profissional, de seus subordinados e nos resultados que alcançarão.



1. O grande líder tem VISÃO


Costumamos tratar grandes lideres como “lideres visionários” e isso não é a toa. Um grande líder não apenas persegue um objetivo, antes visualiza todas as condições e exigências para que esse objetivo seja alcançado. Não existe grande líder sem visão.


A visão é tão fundamental à liderança que a dividi em três componentes:


1.a. Visão Sistêmica – é a perfeita compreensão de todas as partes de um sistema e de como elas interagem para gerar o resultado proposto. Envolve a empresa e todas as suas áreas e funções, mas também todos as partes relevantes de um mercado: concorrentes, fornecedores, parceiros, segmentos de clientes, agentes reguladores.


1.b. Visão Estratégica – é a capacidade de organizar e gerir os recursos para alcançar os resultados propostos. É o líder que sabe “o que fazer para chegar lá”, que além das condições óbvias consegue mobilizar corações e mentes rumo a um objetivo comum.


1.c. Visão Holística – combina as duas anteriores e compreende que em determinadas condições de cooperação, integração e mobilização o todo pode ser maior do que a soma das partes. O líder com essa virtude entende perfeitamente o sistema onde está inserido, visualiza suas forças e fraquezas e vislumbra o potencial holístico a ser alcançado, delineando as estratégias corretas a serem empreendidas.



2. Precisa saber agir ... e no tempo certo


Saber o que fazer e quando fazer faz toda a diferença em qualquer esforço. O grande líder concilia a teoria com a prática, traduzindo-as em orientações assimiláveis e coerentes. Não se restringe à estratégia, sabe executá-la.


Pode não conhecer cada detalhe das funções operacionais e nem precisa disso, pois sabe muito bem quem as conhece, do que esse profissional necessita para executar o seu trabalho e os resultados que ele poderá obter nas condições certas.


O timing preciso é fundamental. Na maior parte das vezes não existem dados concretos que indiquem o momento da ação. O líder precisará conhecer profundamente as condições que o cercam e ter a sensibilidade aguçada para perceber o momento certo de agir.



3. Sabe apresentar a visão e mobilizar as pessoas


As pessoas em geral não terão a mesma visão que o grande líder. Ele precisará saber apresentar os objetivos, justifica-los, mostrar o caminho, quais serão os resultados quando alcançados e como todos serão beneficiados por esse esforço.


Não é um esforço único, resumido a um evento festivo com um powerpoint em um palco de luxo. O grande líder transmite seu discurso continuamente e de várias formas, para todos os públicos de acordo com as suas percepções.


A mensagem é transmitida mas sobretudo comunicada através do exemplo desse líder, que deve ser coerente com aquilo que propõe. As pessoas seguirão o exemplo e é por isso que se diz que um grande líder tem seguidores (e isso não tem nada a ver com redes sociais).



4. Conquista apoios inspirando confiança


O grande líder é um articulador de apoios. Sabe do que e de quem precisa e estabelecerá negociações vantajosas aos envolvidos. Não se trata apenas de uma negociação “ganha-ganha”, mas de formular e apresentar propostas alicerçadas na visão, que realmente beneficiem a todos. Não se resume a conseguir algo, mas a construir alianças.


O líder visionário contempla resultados maiores do que a soma das partes. Suas propostas e sobretudo a sua conduta inspiram a confiança que pavimenta os acordos e garante continuamente os apoios necessários.






5. Se antecipa a conflitos, mas quando acontecem sabe geri-los


A percepção e a sensibilidade do líder junto com seu conhecimento da natureza humana permitem que perceba situações de potenciais conflitos e aja antes que eles se manifestem.


Mesmo mobilizadas a um objetivo comum, as pessoas tem seus próprios interesses e os conflitos são naturais. Entretanto, a forma de conduzi-los por parte dos envolvidos nem sempre é coerente com os princípios e valores da organização. O líder precisa estar atento para que não se instaure um clima nocivo entre as pessoas ou que o resultado não cause mais problemas e injustiças.


Conflitos de ideias e propostas podem ser produtivos desde que estabelecidos em premissas de respeito e cooperação. Cabe ao grande líder propagar estes valores com seu exemplo e intervir, de forma justa, se essa conduta eventualmente se desviar.


...


(fim da primeira parte)



No próximo texto continuarei com as cinco virtudes restantes. Volto a afirmar que nem todo grande líder reúne todas essas virtudes e existem muitos bons lideres que atravessam fases de grandeza em determinadas condições e momentos de suas carreiras.


Péssimos lideres também podem reunir algumas dessas virtudes e já vi isso acontecer algumas vezes. Lideres com fortes qualidades e muita imperfeições que por vezes conquistam bons resultados mas cujos defeitos cobram um preço alto a todos os envolvidos.


Acredito em lideres natos e acredito que liderança se aprende. A maior parte dos lideres que conheci foram formados “mãos na massa”, jogados ao fogo e tiveram que se virar. Os melhores deles buscaram se aprimorar através da boa literatura, mentorias, eventos e cursos. Por melhores ou piores que sejam os resultados alcançados na jornada do líder, a disposição à capacitação constante exige humildade intelectual e disciplina.


Muitos outros nunca se interessaram em aprender ou a resolver as suas imperfeições de liderança. Seguiram medíocres pela sua vida profissional, deixando maus exemplos, empresas frustradas e colaboradores contrariados pelo caminho.


Imagino que muitos leitores e leitoras reflitam sobre a liderança em suas carreiras. O maior objetivo em tudo o que escrevo é inspirá-los a serem cada vez melhores.






William Andreotti Jr.


Escritor, consultor, mentor e produtor de conteúdos sobre Administração, Negócios, Recursos Humanos e Carreiras. Defensor de uma visão humanizada para o mundo dos negócios e carreiras profissionais baseadas em princípios e valores.


Este texto foi desenvolvido a partir do apoio da Populis em seus esforços para desenvolver e disseminar conhecimentos relevantes da área de Recursos Humanos. A Populis é uma empresa que oferece soluções inteligentes para Folha de Pagamento.


Para acessar todos os conteúdos desse projeto siga o perfil da empresa no Linkedin e cadastre-se em www.populisrh.com.


54 visualizações0 comentário
PARCEIROS
Associação de BPO
Selo-Certificado_ABRAPSA_pq.png
Oracle_Parceiro Populis
YKP_parceiro populis
BDO parceiro Populis

GLR | POPULIS | Tecnologia & Recursos Humanos

 

Av. Dr. Chucri Zaidan, 1170 | Marble Tower

15º andar, Rochaverá Corporate Towers

contato@populisrh.com | Fone: 11 2665-8161

Política de Privacidade