• William Andreotti Jr.

Dignidade e Respeito: a irmandade criada na adversidade





Um dos encantos da juventude é poder olhar para a vida com a certeza de que tudo é possível. Qualquer pensamento ousado poderá ser alcançado. Afinal, ao jovem parece que todo o tempo do mundo estará à sua disposição.


São tantos os sonhos a serem sonhados! Até que um deles aparece mais forte. Esse sonho se agarra ao sonhador de tal forma que ele já não sabe se o sonho é dele ou se ele é que pertence ao sonho.


Muitos sonham com uma carreira, outros com conquistas e outros ainda com relacionamentos. E alguns poucos sonham empreender, o que no fundo acaba sendo uma combinação dos anteriores com doses elevadas de risco.


Muito se fala sobre o empreendedorismo mas são poucos os que resolvem deliberadamente abrir mão de suas carreiras e de uma vida estável pela aventura de criar uma empresa. E raros são os empreendedores que atingem um patamar duradouro de sucesso.


Esse texto parte da ousadia de dois jovens amigos, Bira e Grenne, que um dia compartilharam um mesmo sonho: decidiram criar uma empresa. Foram tão bem-sucedidos que o resultado desse sonho hoje completa trinta anos.


Empresas tem personalidade. Trazem o DNA de seus fundadores. Assim como as pessoas as empresas nascem, crescem, evoluem e amadurecem. Não é fácil para uma empresa chegar à maturidade, as estatísticas mostram que apenas poucas atingem os dez anos de atividade.

O que explica então uma empresa chegar aos trinta anos? Por que tão poucas conseguem?


As teorias podem trazer muitas respostas, mas o fato é que não há planejamento ou técnica que garanta essa longevidade.


Olhar uma empresa de hoje para o passado e reescrever a história a partir do presente facilita a apropriação de conceitos à sua trajetória, sem que necessariamente eles estivessem presentes nos momentos em que as coisas aconteciam.


Entretanto, ao pesquisar os acontecimentos marcantes desse percurso é possível perceber que mais do que conhecimentos teóricos ou experiências acumuladas o que garantiu a sobrevivência e o sucesso da Populis foram as decisões diárias, algumas muito difíceis, a responsabilidade pelos compromissos firmados e, sobretudo, o empenho muitas vezes sobre-humano para que esses compromissos e decisões fossem respeitados e cumpridos.



“A verdadeira medida de um homem não é como ele se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se mantém em tempos de controvérsia e desafio.”

Martin Luther King


Uma empresa é o resultado direto da dedicação de seus fundadores e da forma como eles sustentam seus princípios e valores ao longo dos anos, diante dos desafios que se renovam. Manter-se fiel a tais princípios e valores é a condição para que a essência desses fundadores prevaleça.


Todas as empresas que atingem marcas de sucesso trazem em si o sacrifício de seus pioneiros. Não são poucas e nem pequenas as dificuldades. Basta olhar a história do Brasil nas ultimas três décadas para percebemos a sequencia de adversidades, muitas delas imprevisíveis.


O esforço de criação da empresa começou semanas antes do Plano Collor que ocasionou uma das maiores crises econômicas do país. Com todas as dificuldades do momento os fundadores seguiram com o desenvolvimento da primeira versão do sistema de processamento de folha de pagamento. Mesmo com a crise, em julho de 1.990 conquistaram o primeiro contrato e a empresa foi criada.


Desde então foram várias crises econômicas, algumas reformulações do modelo de negócios e muitas mudanças no software reescrito totalmente a cada cinco anos para se adequar à evolução tecnológica. A capacidade de adaptação a um mercado que se modifica continuamente, seja por imposições tecnológicas ou por decisões estratégicas das empresas clientes, garantiu a evolução e a sobrevivência da empresa.


Um dos valores fundamentais e marcantes dessa trajetória foi o respeito aos compromissos assumidos. Ocorreram situações em que foram exigidas condições imprevistas para que os contratos fossem firmados ou continuados. O compromisso de migrar todo o software para uma outra plataforma tecnológica ainda não definida no momento do contrato por exemplo, ou então mudar completamente o modelo de negócios transformando um negócio de venda de licenças para outsourcing de serviços.


A história recontada poderia dizer que essas decisões acertadas foram frutos da visão estratégica de seus fundadores. Mas eles são os primeiros a apresentar a verdade, assumindo que foram levados à essas decisões por necessidades de clientes com os quais eles estavam comprometidos.


Tanto honrar os compromissos quanto assumir a veracidade sobre a sua história mostra muito da dignidade com que a Populis trata os seus negócios e as pessoas envolvidas, sejam clientes, parceiros ou colaboradores. O resultado dessa dignidade como prática diária é a credibilidade adquirida pela empresa nesses trinta anos.


Histórias de empresas de sucesso são sempre interessantes para quem gosta de administração e negócios. Mas existe um conteúdo fascinante que vai além do sucesso dos produtos e estratégias: a trajetória daqueles que fizeram a empresa acontecer.

Foram muitas as pessoas que participaram desse sonho e ajudaram a criar essa realidade. São tantos amigos, colaboradores, parceiros e clientes que seria impossível citá-los. A contribuição de cada um está registrada na história da Populis e no coração de seus fundadores. Essa data também celebra essa dedicação e entusiasmo colhidos ao longo de todos esses anos.



Toda a trajetória humana é marcada pelo esforço de empreender algo, de criar algo novo.



Nada é fácil ao homem e a civilização foi criada passo a passo por aqueles que ousaram fazer alguma coisa diferente do usual. Por trás de cada avanço existiu a dedicação incansável de muitos para que aquilo se tornasse possível. Jornadas de trabalho intermináveis, distância das pessoas queridas, dificuldades financeiras, dores, cansaço, desgastes mentais e emocionais.


São vários os obstáculos e cada adversidade sobrevivida cria laços entre os envolvidos. Uma sequência de dificuldades fortalece esses vínculos por caminhos semeados e trilhados juntos. Destinos entrelaçados por sonhos e comprometimento, percalços e superação, tombos e vitórias.


Durante três décadas esses fundadores aliaram e alinharam as suas vidas. A história de cada um jamais poderá ignorar o outro. Os laços criados são tão poderosos que permanecerão marcantes, feito tatuagem, seja qual for o futuro de um e de outro.


A Populis celebra trinta anos e todos os que participaram dessa trajetória celebram também a vida e a irmandade construída entre o Bira e o Grenne. Uma história de respeito, amizade, carinho, dignidade e conquistas.


As novas gerações que darão continuidade à Populis contam com uma feliz herança, um DNA que traz em si princípios e valores postos à prova, que se mostraram capazes de superar as maiores dificuldades sem perder a sua integridade.


Esses trinta anos são um exemplo para todos aqueles que ousam sonhar construir uma empresa de sucesso.


Que sejam celebrados!

William Andreotti Jr.


Escritor, consultor, mentor e produtor de conteúdos sobre Administração, Negócios, Recursos Humanos e Carreiras. Defensor de uma visão humanizada para o mundo dos negócios e carreiras profissionais baseadas em princípios e valores.

Este texto foi desenvolvido a partir do apoio da Populis em seus esforços para desenvolver e disseminar conhecimentos relevantes da área de Recursos Humanos. A Populis é uma empresa que oferece soluções inteligentes para Folha de Pagamento.

Para acessar todos os conteúdos desse projeto siga o perfil da empresa no Linkedin e cadastre-se em www.populisrh.com.

88 visualizações
PARCEIROS
Associação de BPO
Selo-Certificado_ABRAPSA_pq.png
Oracle_Parceiro Populis
YKP_parceiro populis
BDO parceiro Populis

GLR | POPULIS | Tecnologia & Recursos Humanos

 

Rua Pequetita, 145  |  7º Andar |  V.Olímpia | SP

contato@populisrh.com | Fone: 11 2665-8161

Política de Privacidade